Em busca do TechQuilibrium

26 de dezembro de 2019 Posted by Negócios, Tecnologia, Tendências 0 thoughts on “Em busca do TechQuilibrium”

Entenda o significado do mais novo termo no cenário da transformação digital.

Com o mercado cada vez mais competitivo e sujeito a disrupções, sobretudo pela influência dos avanços digitais, recai sobre os líderes de tecnologia das empresas a responsabilidade por equilibrar as demandas do cenário em que elas estão inseridas e suas possibilidades de ação e/ou reação diante disso. É o que o Gartner batizou de TechQuilibrium: o ponto de equilíbrio tecnológico capaz de definir o quão digital a empresa precisa ser para competir ou liderar a sociedade digital. 

“Atualmente, a maioria das organizações precisa acelerar suas iniciativas digitais para alcançar seu TechQuilibrium. Porque quanto mais longe a empresa estiver do ponto de TechQuilibrium de seu setor, maior será a probabilidade de sofrer algum tipo de interrupção”, afirma Don Scheibenreif, pesquisador vice-presidente do Gartner. O caminho, segundo a consultoria, passa por quatro aspectos: 

  • tomada de decisão corporativa;
  • liderança;
  • experiência do cliente; 
  • e sociedade digital.

Cada vez mais as empresas fazem uso da tecnologia para embasar a tomada de decisões. Os gestores precisam se manter informados e atualizados e o mote deve ser extrair o máximo possível de benefícios dessa relação. “O Gartner prevê que, até 2022, 40% dos funcionários consultarão um agente de Inteligência Artificial para suporte à decisão. A maioria dos ambientes, particularmente os complexos e ricos em dados, exigirá uma parceria entre humanos e máquinas, com máquinas realizando o trabalho pesado de processamento de dados e pessoas interpretando e reforçando as decisões”, comenta Scheibenreif. 

A pesquisa Board of Director 2020 do Gartner apontou que dois em cada três diretores enxergam as questões digitais e tecnológicas como o desafio de negócio mais importante. E mais da metade deles consideram que iniciativas digitais serão a prioridade número um nos próximos dois anos. Isso evidencia a importância de os líderes assumirem posturas mais proativas e ofensivas – e não só reativas – rumo ao TechQuilibrium. 

Os clientes num mundo tecnológico, por sua vez, querem cada vez mais resolver suas demandas pelo smartphone, o que por vezes gera uma situação conflitante: esperam ter todas as soluções disponíveis em um aplicativo móvel, mas que seja simples e fácil de usar. O desafio é promover cada vez mais experiências que gerem valor para que os consumidores se engajem com sua marca. “Para fazer isso, as organizações precisam de uma plataforma tecnológica que traga vida a essas experiências bem projetadas. O Gartner chama isso de plataforma de múltiplas experiências”, explica Helen Huntley, uma das vice-presidentes do Gartner.

Tudo isso está inserido num contexto de sociedade digital, repleta de interações entre pessoas, organizações e coisas. Inteligência artificial e Internet das Coisas, por exemplo, já não são mais ficção. Encontrar os dados não é mais um problema. A grande questão é como usá-los com excelência. “Três coisas são necessárias para equilibrar o valor e o uso responsável dos dados – a governança sólida da informação, a oferta de valor real baseado em informações para que as pessoas possam ver como o compartilhamento de dados pode beneficiá-las, e a oferta de mais transparência e controle para ganhar confiança”, comenta De’Onn Griffin, diretor sênior de pesquisa do Gartner.

Dito tudo isso, fica a pergunta: quão próximo você está de alcançar o TechQuilibrium? 

Tags: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O blog de ideias da GoToData

Compartilhe

Facebook
Twitter
LinkedIn